Home
Brazil Print E-mail
Article Index

O Rio de Janeiro está prestes a abrigar a sede brasileira do Centro Internacional de Astrofisica Relativística (Icra), uma respeitável entidade de pesquisa que estuda um dos mais intrigantes mistérios da astrofisica de altas energias. 0 quebra-cabeças, que divide os cientistas há mais de 30 anos, já entusiasmou o Governo do Estado, através da FAPERJ, e a Prefeitua, que assinaram acordos de cooperação para viabilizar a lmciativa.

Remo Ruffini, presidente do Icra, com sede na cidade italiana de Pescara e representações em cinco países, esteve no Brasil entre os dias 4 e 6 de abril. Ruffini veio ao Rio para costurar uma aliança estratégica entre os governos federal, estadual e municipal e o Laboratório de Cosmologia e Física de Altas Energias do CBPF, ditigido pelo físico Mario Novello, uma das maiores autoridades brasileiras em Cosmologia, o estudo das origens do universo.

gal4
Remo Ruffini ( esquerda) na sede do CBPF com o fisico Mario Novello
 

Foi a reputação de Mario Novello e a excelência do grupo de pesquisadores que administra no Rio de Janeiro que estimularam Ruffini a propor a construção de uma sede do Icra na cidade, a exemplo, do que já acontece em Roma, Pescara, Nice, Paris, Moscou, Vietnã, Stanford, Washington e Quioto.

Para viabilizar o instituto, criado há trés anos, Ruffini planejou uma estratégia que renova a cooperação internacional e é francamente inspirada no modelo do CERN, o laboratório europeu de fisica de partículas, adaptada aos tempos das comunicaçães velozes via Internet. "Ruffini montou um cenário em que os acordos não são feitos país a país, bilateralmente. Haveria um pequeno número de Icras altamente qualificados no mundo inteiro, contando com quatro a oito pesqisadores. O centro promoveria a troca de informações para reciclagem ou formação de cientistas de alto nivel em Cosmologia, Gravitação e Astrofísica Relativística", explica Novello.

Mas é a engenharia financeira do projeto o seu aspecto mais inovador. "O governo brasileiro tem um dinheiro depositado na Unesco. Parte deste montante viria através da Unesco para o Icra. A instituição iria gastar no Brasil o dinheiro que o país manda para este órgão da ONU. Não sai um dólar daqui. Todo o real recebido seria gasto aqui ou para mandar cientistas brasileiros para estudar no exterior. Ao chegar a seu destino, o Icra local se encarregaria das despesas e do salario do pesquisador". Explica Novello.

Com os acordos de cooperação firmados pelo Icra com a FAPERJ e a Prefeitura do Rio de Janeiro, falta apenas o apoio do governo federal . "Para que tudo çê certo é necessario firmar un acordo de cooperação entre Brasil e Unesco", informa Novello que, em sua cruzada, já conta com o entusiastico apoio do Secretário Executivo do MCT, Carlos Alberto Pacheco, e do Sceretário de Coordenação de Unidades de Pesquisa, João Evangelista Steiner. Espera-se que o Icra tenha uma sede no Rio de Janciro em 2003.

 
Organization
ICRANet Seats
Members
Universities
Director and Staff
Personal Pages
Meetings
Upcoming Meetings
IYA 2009 Meetings
IYL 2015 Meetings
Marcel Grossmann
Galileo - Xu Guangqi
William Fairbank
Italian-Korean
Italian-Sino Meeting
ICRANet Workshops
Stueckelberg Meeting
C. Lattes Meeting
Sobral Meetings
Bego Rencontre
Urca Meetings
Zeldovich Meetings
Meetings in Armenia
Adriatic Meeting
ICRANet-Minsk workshop
Other Meetings
Erasmus Mundus Schools
Weekly Seminars
Yearly Scientific Meeting
Research
Research Groups
Visiting Scientists
Publications
Books
Proceedings
Articles Database
Visitors: 90863679
We have 1 guest online